Menu

vivendodebemcomavida.com.br

Pílula para o HIV?

Resultado de imagem para pilula

Após décadas de sofrimento diante de uma doença que traz consigo, além dos sintomas próprios, uma carga de um preconceito sem sentido, cruel e ignorante, que toma parte da dignidade e auto-imagem de quem porventura a adquiriu, surge uma esperança para aqueles que se encontram diante do grupo de risco determinado pela Organização Mundial de Saúde.

Recentemente o Ministério da Saúde comunicou que pretende ajudar as pessoas como profissionais do sexo e trans, através de uma PrEP( Profilaxia Pré-Exposição), uma estratégia que requer uso diário de antiretrovirais no intuito de prevenir a aquisição de HIV por pessoas não infectadas.

Em 2013 a Fiocruz e a Faculdade de Medicina da USP,já vinham estudando a possibilidade de adotar este tipo de prevenção no Brasil. Já em 2014 a OMS recomendou o uso da PrEP para prevenção da propagação da AIDS entre homens, calculando a redução entre 20% e 25% ( mais ou menos 1 milhão de novos casos em um período de dez anos) de acordo com suas estimativas.

COMO FUNCIONA O MEDICAMENTO

O medicamento usado será o TRUVADA(tenofovir e emtricitabina) e deve também estar disponível no Sistema Único de Saúde(SUS) muito em breve. Ele evita que as células do corpo sejam afetadas através de uma transcrição de material genético. A medida preventiva é uma das primeiras no mundo e América Latina.

EFEITO COLATERAL?

De acordo com estudiosos, em alguns casos raros, pode ser que haja enjoos e talvez uma alteração na calcificação dos ossos ou problemas renais, sendo portanto, sugerido uma visita médica a cada seis meses para acompanhar o paciente.

COMO RECEBER

O medicamento, no entanto, será entregue após uma breve avaliação do grau de exposição que se encontra o paciente e este ainda será orientado a continuar adotando as medidas preventivas usuais referentes a qualquer doença sexualmente transmissível. A expectativa é que sete mil pessoas recebam o medicamento.Belo Horizonte,Brasília,Curitiba,Fortaleza,Florianópolis,Manaus,Porto Alegre,São Paulo, Recife,Ribeirão Preto,Rio de Janeiro e Salvador devem ser as primeiras cidades a receberem,tendo em vista que esses municípios já participaram de projetos piloto referente ao uso da pílula.

ÚLTIMA DICA

Apesar dos medicamentos oferecidos pelo governo, vale ressaltar que estes não previnem contra sífilis ou gonorreia e, portanto, os métodos de prevenção mais comuns como o uso do preservativo, por exemplo, ainda são a melhor forma de se guardar.