Menu

vivendodebemcomavida.com.br

Hormônios da tireoide altos deixam os batimentos cardíacos irregulares

Uma nova pesquisa publicada pelo Circulation ligado ao American Heart Association nos Estados Unidos, mostrou que os níveis elevados de hormônios da tireoide que circulam no sangue tendem a desregular os batimentos cardíacos ou causar fibrilação atrial.

O estudo apontou que mesmo as pessoas que possuíam secreção de hormônio considerados normais dentro dos parâmetros estipulados pela medicina, estão vulneráveis no desenvolvimento da condição.

O batimento cardíaco irregular, ocorre quando as duas câmaras superiores do coração, os átrios, batem com uma velocidade maior do que a normal. Os sintomas incluem as palpitações cardíacas, desequilíbrio, suor excessivo, dores no peito, cansaço e desmaios. A condição se agrava devido ao aumento no risco de acidente vascular cerebral ou insuficiência cardíaca.

A tireoide é uma glândula localizada na parte da frente do pescoço e tem a forma de uma borboleta. Entre as suas funções, está a responsabilidade de regular o metabolismo de todo o corpo. Se houver problemas no funcionamento dela, pode ocasionar diversos sintomas, entre eles o excesso de peso e a depressão.

A autora da pesquisa foi Christine Baumgartner, que é estudante de pós-doutorado na Universidade da Califórnia nos Estados Unidos. A estudante junto de sua equipe analisou os dados de 11 estudos realizados na Europa, Austrália e Estados Unidos, medindo as funções da tireoide e a sua relação com os batimentos cardíacos desregulados. O acompanhamento teve duração entre 1 e 17 anos em média e foi realizado em 30 mil pessoas.

Anteriormente, os estudos já apontavam o risco dos batimentos cardíacos alterados nas pessoas que produziam muitos hormônios da tireoide, diferente dos que possuem os níveis normais.

Os pesquisadores analisaram os relatos de batimentos cardíacos alterados nos pacientes com os níveis de hormônios da tireoide alterados, para entender essa relação. A descoberta foi que pessoas com os níveis sanguíneos mais altos, mas que estão dentro do normal, também teriam a possibilidade de desenvolver o risco de batimentos irregulares.

A descoberta pode trazer aos médicos uma nova análise dos resultados dos hormônios da tireoide que circulam no sangue. Sendo mais estudado, os resultados podem trazer a necessidade do tratamento para aqueles que estão atualmente com os níveis normais nas atuais diretriz médica.