Menu

vivendodebemcomavida.com.br

Qual a relação do bruxismo com o estado mental

Resultado de imagem para bruxismo

Esse problema afeta aproximadamente 30% da população mundial e somente no Brasil são 40% das pessoas atingidas pelo bruxismo.

Saber o que acontece no nosso corpo quando dormimos é um mistério e devido a isso, as pessoas não sabem que sofrem dessa doença que é noturna. O bruxismo é um hábito involuntário que faz com que a pessoa pressione fortemente a mandíbula ou ranger os dentes. Nigel Carter da Fundação Britânica de Saúde Oral disse: “Vi um homem que conseguiu provocar uma espécie de erosão nos dentes, até a gengiva”.Uma doença comum tanto em crianças como em adultos, a doença afeta 30% da população mundial e 40% da população brasileira, segundo dados da Organização Mundial da Saúde. O motivo mais comum estão entre estresses, tensão e ansiedade. Além de ser um transtorno perigoso o bruxismo pode causar lesões permanente nos dentes. “Ranger os dentes é cerca de 40 vezes mais potente do que mastigar”, explica do dentista.

A maioria das pessoas não sabe que possui a doença. “Quem normalmente descobre mais facilmente são as pessoas que acordam seus maridos ou esposas com o barulho”, conta Carter.

O bruxismo nem sempre gera sintomas, apesar que algumas pessoas relatam dores faciais, nos ouvidos ou na cabeça ao acordar. Outras percebem erosões nos dentes, que normalmente é diagnosticada em visitas ao dentista. Pessoas com a doença costuma ter dentes planos e cantos desgastados.

A doença pode ser também devido a transtornos do sono, tais como apneia e ronco que ajudam a interromper o sono. A causa específica ainda não é clara, mas tem vinculo com estresse e ansiedade que são fatores que podem agravar o problema.

Um recente estudo no Brasil sugeriu que o bruxismo pode se manifestar quando as crianças sofrem algum tipo de perseguição nos anos escolares. Os resultados da pesquisa mostrou que crianças de 13 a 15 anos que sofreram abuso verbal nas escolas têm uma probabilidade maior de sofrer da doença quatro vezes maior, e apareceu em 65% dos estudantes que sofriam bullying. Somente em 17% dos estudantes em outras condições o bruxismo afetava as crianças. A Fundação Britânica de Saúde Oral informou que os pais deveriam ter maior consciência a respeito do problema que afeta também os adultos.

Os tratamentos contam com protetores bucais que ajudam a diminuir a fricção dental. Alguns especialistas sugerem também mudanças no estilo de vida para aliviar o estresse diário “Se seu bruxismo estiver relacionado ao estresse, é importante que você tente relaxar mais e dormir bem”, recomentou o dentista.

O bruxismo pode ser também um efeito colateral de algumas medicações antidepressivas, existem técnicas de reversão dos casos porém não existe alguma maneira de evitar o bruxismo, em todas as ocasiões deve sempre consultar um médico especialista