Menu

vivendodebemcomavida.com.br

Dois estudos recentes apontam que consumir café aumenta longevidade

Image result for Dois estudos recentes apontam que consumir café aumenta longevidade

Apesar de que seja a ingestão do café, para alguns, inimiga da saúde, ao menos segundo dois estudos publicados no dia 10 de julho deste ano, a bebida, consumida em todo o mundo (são, em média, 2,25 bilhões de xícaras todos os dias), pelo contrário, é capaz até de prolongar a vida de quem a consome. No caso, seus consumidores frequentes teriam menos risco de morrer, principalmente em decorrência de doenças circulatórias e gastrointestinais.

Entre os dois estudos citados, há uma pesquisa conduzida pela Agência Internacional de Pesquisa em Câncer e o Imperial College de Londres. Essa pesquisa afirma, em seus resultados, afirma terem sido observados benefícios à saúde humana proporcionados pelo consumo da bebida em questão. Isso, vale pontuar, em dez países europeus, cada um com hábitos de consumo da bebida que se diferiam um do outro, indo-se do café com leite, mais consumido no Reino Unido, ao expresso, mais consumido pelos italianos.

Assim, após 16 anos de análises desses dados, que foram sendo coletados pela Pesquisa Europeia Prospectiva sobre Câncer e Nutrição (Epic, na sigla em inglês), com mais de 500 mil pessoas acima dos 35 anos de idade, habitantes dos dez países europeus, é que os pesquisadores chegaram às conclusões já citadas.

Já em relação à segunda pesquisa, a conclusão que tiveram os pesquisadores da Universidade do Sul da Califórnia (USC), foi que os consumidores diários de uma xícara de café são 12% menos propensos a morrer, em relação aos que não realizam esse consumo. No caso, as mortes seriam ocasionados por vários vales, como os acidentes vasculares cerebrais, cânceres, diabetes e também doenças cardíacas, respiratórias ou de fígado.

E parece ser esse estudo bastante respeitável, dado o fato de que incluiu participantes diversificados, pertencentes a quatro grupos étnicos diferentes: brancos, latinos, afro-americanos e japoneses-americanos. Também tinham, entre eles, diferentes estilos de vida. E, mesmo com tantas diferenças, o resultado foi o mesmo em todos os quatro grupos, ou seja, de que o café traz benefícios à saúde de qualquer pessoa.

Além dessa conclusão relacionada ao consumo de apenas uma xícara de café por dia, o estudo ainda sugere um maior número de benefícios para aqueles que bebem, diariamente, de duas a três xícaras de café, proporcionando assim, quanto ao risco de morte, uma redução significativa de 18%.

Por fim, é importantíssimo pontuar que, para esses dois estudos, ambos publicados na revista científica Annals of Internal Medicine, tanto o consumo do café normal quanto o consumo do café descafeinado serão benéficos à sua saúde.