Menu

vivendodebemcomavida.com.br

A alimentação de quem tem as maiores expectativas de vida do mundo

Resultado de imagem para dieta okinawa

Acredita-se que o tempo que iremos viver é atribuído em grande parte à nossa alimentação. Cerca de 20% desse valor, apenas, vem da nossa genética. Alimentar-se bem sempre foi um assunto muito abordado, afinal, todos sabem que uma alimentação saudável contribui para uma maior qualidade de vida. Mas o que é considerado saudável?

Dan Buettner, junto com um grupo de pesquisadores da National Geographic Society, estudaram durante oito anos cinco regiões do planeta Terra, onde a longevidade da população tem uma superioridade de cerca de dez anos. Além de viverem mais, também esbanjam alegria e energia, junto com uma qualidade de vida diferenciada, aproveitando melhor a sua velhice.

Butter escreveu um livro chamado As Zonas Azuis, onde estudou os hábitos alimentares na península de Nicoya (Costa Rica), cidade de Loma Linda (Califórnia, EUA), ilha de Okinawa (Japão), Sardenha (Itália), e olha de Ikaria (Grécia).

Confira a seguir, a alimentação das 5 Zonas Azuis:

  1. Okinawa, Japão

Com uma dieta vegetariana, os japoneses desta ilha costumam ingerir muitos vegetais, batata doce, algas, tofu e sopa de miso. Esses derivados da soja protegem o coração por serem ricos em flavonóides.

Grande parte do tempo dessa população é dedicada à jardinagem, plantando ervas medicinais. Essa atividade proporciona uma redução grande do estresse, e contribui para um exercício físico diário.

 

  1. Sardenha, Itália

Diferente do resto da Itália, os sardenhos possuem uma dieta rica em vegetais, leguminosas, pão integral, frutas e azeite de mastic. Outro alimento também presente na alimentação das pessoas que vivem na ilha italiana, é o queijo pecorino, produzido com o leite de ovelha. Carnes são consumidas em finais de semana e ocasiões especiais.

Possuem um baixo índice de estresse, depressão e suicídio por possuírem valores familiares muito acentuados. Consumem leite de cabra e vinho moderadamente, o que explica o nível de estresse quase inexistente (confira aqui os benefícios do vinho tinto).

 

  1. Loma Linda, Califórnia

Não costumam ingerir bebidas gaseificadas ou alcoólicas, trocando-as por água. Mantém o foco na comunidade, na família, e em Deus, uma vez que grande parte da população é Adventistas.

A dieta para muitas pessoas dessa população é vegetariana, dividida em pequenas refeições diárias que contenham cereais integrais, frutas e leguminosas.

 

  1. Nicoya, Costa Rica

Com uma alimentação baseada em frutas tropicais, a península de Nicoya possui uma longevidade superior ao restante do território. A alimentação durante a noite é sempre feita cedo e em pequenas quantidades.

Por serem descendente de indígenas, a alimentação é rica milho e leguminosas. Dão bastante importância para a fé, a família e a comunidade.

 

  1. Ilha de Ikaria, Grécia

A cultura rica em valores familiares, saúde e tradições, formou-me há décadas, quando a ilha mediterrânea foi alvo de ataques romanos, persas e turcos. Grande parte da população de Ikaria investe o seu tempo em socializar com seus vizinhos.

A alimentação gira em torno de leite de cabra (rico em triptofano, potássio e cálcio), leguminosas, vegetais, batatas, azeite e frutas. Também costumam ingerir chás de ervas com a companhia de amigos e familiares.